MATO GROSSO DO SUL

Deputado estadual José Almi morre de covid-19 na Capital

O deputado estadual José Almi (PT), durante fala na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. (Foto: Victor Chileno) O deputado estadual José Almi (PT), durante fala na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. (Foto: Victor Chileno)

O deputado estadual José Almi (PT), morreu aos 58 anos por complicações da covid-19 na noite desta segunda-feira (24), em Campo Grande. Foram 17 dias de internação entre altos e baixos, lutando contra a doença. A última atualização divulgada pela família, ainda esta noite, confirmava que o quadro clínico do parlamentar era gravíssimo.

O parlamentar testou positivo para a doença, em 5 de maio, iniciou acompanhamento médico em casa, mas precisou ser internado três dias depois devido a uma piora no quadro da infecção.

Quando deu entrada na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) do Hospital Cassems de Campo Grande, em 8 de maio, José Almi estava 70% dos pulmões comprometidos. Menos de uma semana depois do início do tratamento, em 12 de maio, a equipe médica cogitou uma extubação, no entanto, o procedimento foi suspenso após reavaliação e novos exames laboratoriais.

Trajetória - José Almi Pereira Moura ou "Cabo Almi" como era conhecido, nasceu no município de Jardim Olinda (PR), em 17 de dezembro de 1962, filho do lavrador Finelon Pereira de Moura e da dona de casa Creuza Vieira da Silva Moura.

Em 1963, a família se mudou para o Distrito de Lagoa Bonita, em Deodápolis, para o cultivo de lavoura. Em fevereiro de 1982, Almi veio para Campo Grande e trabalhou como cobrador de ônibus, foi empacotador e promotor de vendas de indústria de alimentos e formou-se como torneiro mecânico pelo Senai.

Em outubro de 1983, prestou concurso para soldado da Polícia Militar. Em 1987, se casou com Irene Carolina de Oliveira, com quem teve três filhos: Flávio, Fabrícia e Monique. Em 1988, foi aprovado no concurso para cabo da PM.

No início da década de 90 ajudou a fundar o Grêmio 8 de Abril, do qual foi presidente por seis anos. Em 1996, foi eleito vereador em Campo Grande, pelo Partido dos Trabalhadores, sendo reeleito por mais três mandatos, até assumir a vaga de deputado estadual em 2011.

Comentários