MEDIDA PROVISÓRIA

Fim da obrigatoriedade de frentistas deve comprometer 5 mil empregos no Mato Grosso do Sul

Proposta prevê autoatendimento nos postos sob a justificativa de custos menores; especialistas não acreditam que combustíveis tenham redução

Foto: Reprodução Foto: Reprodução

Proposta de emenda à Medida Provisória 1.063, que permite a venda direta de etanol entre usinas e postos e dá fidelidade à bandeira de postos de combustíveis, acaba com a obrigatoriedade dos frentistas. 

O texto, de autoria do deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) prevê que os postos se adaptem para o autoatendimento. Se a proposta avançar, 5 mil empregos podem ser extintos em Mato Grosso do Sul.

Comentários